fbpx

Nada Pode Nos Parar

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Arte: Zeca Bral

Parece ironia ou paradoxo que a gente tenha escolhido como tema para o mês de abril de 2021 a frase “Nada pode nos parar”. Estamos há mais de um ano com a Casa fechada, sem fazer shows presenciais e com nossa equipe praticamente inteira trabalhando de home-office. Mas continuamos aqui, com a nossa missão: a de construir um mundo mais bonito, conectando música e pessoas.

Ao mesmo tempo, estamos vendo, dia após dia, outras casas de shows e espaços culturais, como a Casa de Francisca, a Casa do Mancha, o Ó do Borogodó, o Unimed Hall e tantos outros, fecharem as portas ou anunciarem campanhas de financiamento coletivo para tentarem se manter abertas. Esse texto é um aceno de solidariedade a nossos colegas do setor cultural que perderam seus empregos ou foram obrigados a trocar de ramo para sobreviver. Cada casa de show, cada espaço cultural que se fecha, é uma perda enorme e inestimável para todos nós.
Também é um aceno a todos os artistas que também estão há mais de um ano sem fazer shows, seu principal instrumento de trabalho. Torcemos para que vocês continuem fortes e criando, apesar de todas as adversidades. Só a arte pode nos salvar. E, como a classe artística sempre demonstrou em vários momentos da história, pode-se até parar o artista, mas não se consegue parar a sua arte.

A frase do mês é uma paráfrase do título de um disco de um dos nossos convidados da live #Afetos de abril, Marcelo D2, que no dia 8, recebe Kiko Dinucci para falar de arte, música como ato político, o fazer musical e as novas plataformas e mais. Convidamos também outros artistas que se destacaram em 2020, criando e experimentando com os novos meios, como Mahmundi e Filipe Toca (01/04), Mart’nália e Paulinho Moska (15/04), Kaê Guajajara e Edivan Fulni-ô (22/04)  e Daniel Ganjaman e André Abujamra (29/04), que refletem sobre as dificuldades que os artistas e profissionais da música estão enfrentando depois de um ano sem shows e como tá sendo a adaptação a esses novos tempos.  

As lives do Afetos acontecem todas as quintas-feiras, às 19h,  no Instagram da Casa.


#NosEncontramosNaMúsica ontem, hoje e sempre.