fbpx

Cafezinho salvador: a sacada da capa de Verde Que Te Quero Rosa, do Cartola

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

No Capa do Disco desta quarta, a gente revisita uma das capas mais antológicas da música brasileira: a de Verde Que Te Quero Rosa (1977), o terceiro LP do Cartola. ⠀

É o primeiro álbum do sambista carioca lançado por uma grande gravadora, a RCA. Apesar de o disco não reunir no seu repertório os sambas mais essenciais da carreira de Cartola — tarefa que coube aos dois primeiros LPs, os autointitulados Cartola de 1974 e 1976, lançados pela independente Discos Marcus Pereira —, a foto da capa, tirada por Ivan Klinger, então fotógrafo da RCA, é uma das mais reverenciadas da nossa música — tendo até sido recriada num ensaio fotográfico para a Revista Serafina, da Folha de S.Paulo, pelo rapper Criolo. ⠀

E ela deu trabalho pro Ivan Klinger: reza a lenda que Cartola era avesso a ensaios fotográficos e desmarcou inúmeros ensaios com o fotógrafo. Chegando o dia perto do prazo de entregar a foto da capa, Klinger foi à casa do sambista e, no decorrer da visita, a esposa de Cartola, a Dona Zica, serviu um cafezinho para os dois. ⠀

Vendo a cena, o sambista tomando café numa xícara verde, o fotógrafo teve a sacada: pediu para Zica um pires rosa, compondo um retrato que remetesse às cores da escola da Mangueira, uma das paixões do carioca, que estão presentes também no nome do disco. A capa ainda traz Cartola em meio as cores verde, azul e amarelo da bandeira do Brasil. ⠀

Em entrevista ao Canal Brasil, a neta de Cartola, Nilcemar Nogueira, conta que o uso do óculos era pra esconder a pálpebra inchada do sambista, consequência de uma cirurgia plástica feita no nariz. Veja a entrevista completa no YouTube do Canal Brasil:⠀

Leia mais sobre outras capas de disco da música brasileira aqui.